Mário Campos não quer a privatização dos Correios

A cidade de Mário Campos, localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), é a mais nova localidade de Minas a aprovar moção contra a venda dos Correios. Votada por unanimidade pelos membros da Câmara Municipal, na última segunda-feira (10/10), a proposta teve autoria da vereadora Ludimila Correa Bastos (Ludimila Diretora, do PT). Em MG, esta é a iniciativa de número 206 a ser aprovada nesse sentido.

 

A sessão do dia 10 foi transmitida por meio do perfil da Câmara de Mário Campos no Facebook e contou com a presença de representantes da Associação dos Profissionais dos Correios de Minas Gerais (ADCAP Minas). O diretor de Aposentados e Previdência, Alípio Ribeiro, e o vice-presidente do Conselho Fiscal da ADCAP Minas, Roney Alves Horta, conversaram com os vereadores e moradores de Mário Campos, explicando os motivos pelos quais uma eventual privatização empresa pública não traria benefício algum. Roney lembrou, ao falar da tribuna, que em todos os 20 maiores países do mundo, em extensão territorial, o serviço de correio é estatal e considerado estratégico.

 

Mário Campos tem cerca de 13,2 mil habitantes. Caso a privatização dos Correios aconteça, principalmente nos pequenos e médios municípios, há o risco de fechamento de agências e a consequente interrupção de serviços prestados pela empresa pública, sem garantias de absorção deles por operadores logísticos privados. Fala-se inclusive no risco de ‘apagão postal’ em certas localidades, afetando a economia regional delas.

 

Presente nos 5.570 municípios brasileiros, os Correios são o maior operador logístico nacional e parceiros de inúmeros empreendedores que usam os serviços da empresa pública para a entrega dos itens que comercializam. Afinal, por cobrir todo o território brasileiro, os Correios garantem a integração de diversas regiões do País aos polos econômicos nacionais.

 

A lista de municípios mineiros que já aprovaram moções contra a privatização reúne localidades de todos os portes e regiões do Estado (confira clicando aqui). Passando pela capital mineira, Belo Horizonte, na relação também estão Braúnas, Boa Esperança, Imbé de Minas, Ipatinga, Nova Era, Montes Claros, Mutum, Olaria, Sete Lagoas, Raul Soares, Varginha, Tiradentes e várias outras. As moções aprovadas pelas Câmaras Municipais dessas cidades são de autoria de vereadores de todas as correntes e partidos políticos. Essa diversidade mostra que defender os Correios é um ato de interesse público.

 

Moções contra a privatização

 

Há cerca de 2,5 anos, a ADCAP vem apoiando a aprovação, em Câmaras Municipais de todo o País, de moções em repúdio à privatização dos Correios. Em Minas, mais de 200 cidades se manifestaram nesse sentido. Elas reúnem mais 13,3 milhões de habitantes segundo último Censo. Esse quantitativo ultrapassa a maioria da população do estado de Minas Gerais, evidenciando mais uma vez a necessidade de se manter os Correios como empresa prestadora de serviços públicos.

 

A moção é uma proposição apresentada na Câmara Municipal pelo vereador, com algum tipo de manifestação. No caso das iniciativas contra privatização dos Correios, a intenção é evidenciar a preocupação com relação aos efeitos negativos que a venda da estatal pode acarretar, principalmente com relação à economia local.

 

#SomosEssenciais #TodosPelosCorreios

Acompanhe as publicações da campanha Todos Pelos Correios! Os conteúdos estão disponíveis no site www.todospeloscorreios.com.br e nos perfis de redes sociais – FacebookInstagram e Twitter. Cadastre-se também no Whatsapp (61) 99448-7766. Curta e compartilhe as informações com todos.

Deixe um comentário